Font Size Larger Font Smaller Font
Nascer, morrer, evoluir e renascer...

"... Voltarás a terra, de que foste tomado; porque tu és pó e em pó hás de te tornar" (Gênesis c.3 v.19 - Vide ensinamento sobre Reencarnação neste site)

infinito

"Eis que vos dou a conhecer meu PAI, o DEUS que fez os homens, e vos exorto a repudiar o deus que os homens fizeram"

Assim falou INRI CRISTO:

“Por que, meus filhos, apesar de todo o progresso da civilização contemporânea, paradoxalmente os seres humanos vivem cada vez mais desorientados, solitários, angustiados, desiludidos, desesperançados, amargurados com a vida, descrentes no CRIADOR? Porque, órfãos da espiritualidade, conhecem apenas o deus que os homens fizeram. Desconhecem o DEUS que fez os homens, meu PAI, Supremo Criador e único SENHOR do Universo. Há dois mil anos, eu disse: ‘Ninguém conhece o Filho senão o PAI; nem alguém conhece o PAI senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar’ (Mateus c.11 v.27).

Eis que estou de volta e vos dou a conhecer meu PAI, o DEUS que fez os homens, e vos exorto a repudiar o deus que os homens fizeram. Meu PAI reenviou-me a este mundo com a missão de reconduzir, reconciliar os seres humanos no caminho da Luz, restabelecendo o império da lei divina sobre a Terra. E assim vos tentarei explicar com simplicidade como é DEUS, como funciona o mecanismo da lei de DEUS a fim de caminhardes com firmeza e segurança, conscientes das consequências de vossos atos sobre vossas vidas e do propósito de vossa existência, que pode ser para expiar pecados, evoluir ou cumprir uma missão sob a ótica dos desígnios de DEUS. Cada ato que praticais, cada palavra que proferis, cada pensamento que emitis está sujeito à lei de DEUS, ou seja, a sofrer as consequências do mecanismo da lei de DEUS, que sintetizado em duas palavras é ação e reação, ou causa e efeito.

Desde a infância vossos genitores vos ensinaram, porque assim também eles aprenderam, que DEUS castiga, pune, ameaça, vinga. Mas em verdade vos digo: esse não é o meu DEUS, esse não é o DEUS que fez os homens, e sim o deus que, embora na ignorância, os homens fizeram. Esse é um deus tacanho, mesquinho, medíocre, cruel, impiedoso, tirano, vingativo, enfim, um deus imperfeito, que necessita de uma “mãe” como intermediária entre si e os homens. O DEUS que vos dou a conhecer é o DEUS da perfeição, o DEUS da sabedoria, o DEUS da justiça, o DEUS do amor, incomensurável, indescritível, inefável. Mas ainda assim, mesmo que de forma singela, vos tentarei explicar como Ele é.

Imaginai em cada ser vivente integrante da ecologia um energético ponto luminoso, desde os minúsculos seres habitantes do mar, das cavernas, dos penhascos, das florestas, das colinas, dos desertos, das geleiras... subindo a escada evolutiva até chegar aos seres humanos, o que se somaria em dezenas de trilhões de pontos luminosos; imaginai ainda a extensão desses pontos luminosos sobre toda a superfície da Terra, desde os lugares mais frios, escondidos, inóspitos, até as vastas extensões expostas aos resplandecentes raios do sol. E mais ainda, imaginai sua extensão em toda a vastidão do mar, depois na atmosfera terrestre, em nosso sistema solar, e por fim ao infinito Universo como um todo. Então a soma de todos esses pontos luminosos juntos pode ser considerada a expressão de DEUS, a manifestação do poder de DEUS. Dessa forma Ele é onisciente, onipotente, onipresente.

E assim, meus filhos, quando viveis em simbiose, em harmonia com DEUS, quando orais com fervor e devoção diretamente para Ele como vos ensinei, sem intermediário (Mateus c.6 v.6), enfim, quando vos conscientizais da presença do Eterno em vossos corpos e em todos os lugares, então estais atraindo para junto de vós esses pontos luminosos que vos transformam em seres iluminados, inspirados, e vos conectam mais ainda ao ALTÍSSIMO, o Supremo Criador. Esse é o paraíso situado no cérebro e no coração de cada filho de DEUS que vive em sintonia com o Cosmos, o Infinito.

Muitos já falaram dos mandamentos da lei de DEUS constantes na Bíblia Sagrada. Os mandamentos foram dados por DEUS sim, mas até agora ninguém vos pôde explicar o significado, por que os deveis cumprir. Guardar os mandamentos não é meramente uma questão de obrigação, cumprir dever para com o SENHOR, tampouco fugir da punição inerente à desobediência. Os mandamentos foram estabelecidos a fim de propiciar aos seres humanos um parâmetro de comportamento, no intuito de que haja paz e harmonia nas relações sociais.

Porém, é um equívoco acreditar que toda a lei de DEUS e a sabedoria estão transcritas meramente nas Sagradas Escrituras. A bem da verdade, se fosse para escrever detalhadamente toda a lei de DEUS, que se estende a todo o Universo, a Bíblia não caberia numa biblioteca inteira. Na ocasião em que os dez mandamentos foram dados por DEUS, o povo daquela época ainda não estava preparado para compreender o profundo significado oculto por trás de cada um deles. Há dois mil anos, eu disse aos discípulos: ‘Muitas coisas tenho ainda a vos dizer, mas vós não as podeis suportar agora’ (João c.16 v.12). E só agora vos posso explicar da parte de meu PAI a razão de cumprir os mandamentos, de viver dentro da lei constante nas Sagradas Escrituras, coerente com o que eu disse há dois mil anos: ‘Não julgueis que vim para abolir a lei ou os profetas; não os vim para abolir, e sim para os cumprir’ (Mateus c.5 v.17).

Citarei alguns exemplos a fim de facilitar vossa compreensão. O mais importante mandamento da lei divina é: ‘Tu adorarás a DEUS só e o amarás antes de tudo’. Em Êxodo c.20 v.4, está escrito: ‘Não farás para ti imagem de escultura, nem de figura alguma do que há em cima no céu, e do que há em baixo na terra... Não adorarás tais coisas nem lhes prestarás culto’. Inúmeras outras vezes o SENHOR adverte de forma severa e veemente quanto ao pecado da adoração de ídolos, imagens, estátuas, particularmente em Levítico c.26. Assim disse o SENHOR:

‘Eu sou o SENHOR, vosso DEUS. Não fareis ídolos para vós nem imagens de escultura para adorardes. Porque Eu sou o SENHOR vosso DEUS. Guardai os meus sábados, tremei diante de meu santuário. Se andardes conforme os meus preceitos, se guardardes os meus mandamentos e os praticardes, Eu vos darei a chuva no seu tempo, a terra dará seu produto e as árvores se carregarão de frutos. Comereis vosso pão à saciedade e caminhareis na vossa terra sem temor. Se porém não me ouvirdes, mas procederdes contra mim, também Eu procederei contra vós; com furor inimigo vos visitarei prontamente com a indigência e vos castigarei com sete pragas por causa de vossos pecados até o ponto de comerdes a carne de vossos filhos e de vossas filhas. Destruirei vossos altos e quebrarei as vossas estátuas. Vós caireis entre as ruínas de vossos ídolos e a minha alma vos abominará’.

Quem lê esse texto, inevitavelmente pensará: ‘O SENHOR disse que se eu adorar estátuas serei castigado ficando na miséria e indigência até o ponto de comer a carne de meus próprios filhos. Ah, meu DEUS, não devo, não posso violar a lei. E o SENHOR também disse que se andássemos conforme Seus preceitos Ele daria a chuva no tempo propício, a terra daria seu produto e as árvores seus frutos...’

O que realmente significa esta advertência? Será que DEUS é tão impiedoso que chegaria a castigar de tal forma os homens? É realmente DEUS quem precisa da adoração e veneração dos seres humanos direcionada unicamente a Ele? Então se faz mister interpretar, compreender o significado dessas palavras.

A síntese da lei divina é ação e reação, causa e efeito. É a lei do retorno, ou lei do carma, prevista desde os primórdios da humanidade: ‘Tu és pó, do pó tu foste tomado e ao pó retornarás’ (Gênesis c.3 v.19). É a lei do Talião: ‘Olho por olho, dente por dente, uma vida por uma vida’ (Êxodo c.21 v.23 e 24). Tudo que fizerdes, pensardes, falardes de bem, positivo e útil voltará a vós em forma de bênção, seja nesta ou em posterior encarnação, posto que a lei da reencarnação é indissociável da lei divina. E tudo que fizerdes, pensardes, falardes de mal, negativo, automaticamente voltará para vós em forma de castigo até aprenderdes a viver dentro da lei.

Mesmo o castigo recebido faz parte da perfeição divina; não é por ódio, maldade ou vingança, e sim no intuito de não mais pecardes e vos fortalecerdes contra o maligno. Vale lembrar uma vez mais: pecado é tudo que fizeres que faz mal a ti ou a outrem. Tudo que fizeres que não faz mal a ti nem aos outros não é pecado. DEUS é tão perfeito e Suas leis tão perfeitas que Ele não necessita descer das culminâncias de sua santa majestade a fim de castigar, punir os homens. Ao contrário: Ele é tão bondoso e misericordioso que propiciou a existência de um árbitro divino peremptoriamente de plantão no interior da cabeça de cada ser humano, ou seja, é o próprio ser humano quem aciona o castigo de acordo com a violação da lei, ou a bênção ao caminhar dentro da lei. Mesmo em estando num recinto isolado, sem qualquer testemunha, mas desde que seus olhos viram, a consciência lhe acusará e então, automaticamente, estará sujeito à reação do ato praticado. Quando se diz que DEUS castiga, na realidade a lei divina é acionada e o infrator inevitavelmente receberá o castigo, que vem na hora certa, nem um minuto antes ou depois.

Portanto, não é porque infringistes a lei ao adorar ídolos que o SENHOR Todo-Poderoso, Criador Supremo, irá se preocupar em vos castigar com a indigência. DEUS é tão perfeito e criou as leis tão perfeitas que, de acordo com a violação da lei, o castigo, o débito é automaticamente imputado ao infrator. E por que é pecado adorar estátuas? Cada vez que um ser humano se ajoelha diante de uma maldita estátua virando as costas para DEUS, ele está direcionando ao ídolo suas energias mais sagradas, as quais deveria tributar unicamente ao SENHOR, porque só no SENHOR existe a reciprocidade. A estátua, por ser cega, surda e muda, não lhe pode ouvir nem abençoar.

Se, ao contrário, o ser humano adorar e venerar unicamente a DEUS, invisível como o ar, mas vivo em cada célula de vossos corpos e em cada partícula de vosso sangue, de acordo com a lei do retorno, automaticamente receberá a benção celestial. Enquanto a pessoa não tem consciência da lei, ela é protegida pelo benefício da ignorância; ao pedir às estátuas uma benção ou proteção, na verdade é o SENHOR misericordioso quem abençoa. Portanto, não é DEUS quem precisa do louvor dos seres humanos, e sim os seres humanos necessitam adorar unicamente a DEUS a fim de receber as dádivas celestes. Todas as civilizações, até hoje, decaíram e morreram, por mais magnificentes que tenham sido em sua glória, por mais difícil tenha sido acreditar na possibilidade de sua extinção. Não por acaso, o único povo da Antiguidade que conseguiu manter-se unido até hoje foi o povo judeu; apesar de todos os seus pecados, perseverou fiel em adorar unicamente ao SENHOR DEUS, meu PAI.

As perfeitas, eternas e imutáveis leis de DEUS existem desde o princípio da criação e até hoje estão em vigor. Mesmo daqui a milhares de séculos continuarão existindo e regendo o Universo. Estão no livro aberto da sábia natureza vivente, na exatidão da complexa matemática que explica os fenômenos físicos, químicos e biológicos do Universo, nas sutilezas das energias no plano espiritual, na vida do homem em sociedade. A interpretação da lei divina pode variar de acordo com as circunstâncias geográficas e sociais de cada povo em cada época, ou seja, ela se adapta a qualquer situação no tempo e no espaço. Por este motivo, de tempos em tempos, DEUS envia Seu mensageiro com a missão de interpretar e ensinar Sua santa e eterna lei aos homens.

Os fariseus, na cegueira espiritual em que vivem, erram na interpretação da lei levando a Bíblia ao pé da letra. A Bíblia sem a inspiração divina é meramente um livro de letras mortas; deve ser analisada e interpretada com a anuência de DEUS. O que pode ter sido necessário em uma época nem sempre é salutar no presente. Se Lot teve relações carnais com as filhas a fim de dar continuidade à prole, isso não significa que todos os genitores devam ter relações com suas filhas. Ou se o povo hebreu precisou usar de violência a fim de libertar-se da opressão e jugo estrangeiros, isso não quer dizer que o mundo tenha de viver eternamente em conflitos. E o que se pode explicar no presente à luz dos conhecimentos científicos, obviamente não podia ser compreendido da mesma forma em tempos remotos.

Porque em verdade vos digo: a verdadeira ciência jamais se choca com a sabedoria, a verdadeira teologia. E a verdadeira teologia jamais contradiz a verdadeira ciência. Os povos primitivos não dispunham dos recursos da ciência moderna para ajudá-los a explicar a origem do mundo e da vida, e então DEUS inspirou-lhes a escrever de uma forma simbólica que lhes facultasse assimilar a lei dentro dos limites de sua capacidade de compreensão, como se vê no relato do Gênesis concernente à criação, nos mitos e em outras literaturas de povos antigos, porque a verdade é uma só. Os sete dias concernentes à criação e repouso divino foram estabelecidos no intuito de facilitar a vida dos homens, mas na verdade DEUS criou o mundo e o Universo em bilhões, trilhões de anos. Na eternidade o tempo não conta; um dia para DEUS podem ser milhões de anos, assim como milhões de anos para DEUS são como um dia. Para Ele, não faz nem um segundo que fui crucificado. E quando se diz que o homem foi feito do barro, é porque todos os componentes integrantes do organismo vieram direta ou indiretamente da mãe Terra. Qual mulher pode prover o sustento a sua prole se não recorrer à mãe Terra para se alimentar? Meu PAI não me permitiu estudar nas academias dos homens; Ele me revelou diretamente todas essas coisas a fim de me dar certeza e segurança, e assim vos posso falar com autoridade, porque vos ensino como o PAI me mostrou.

Várias situações e circunstâncias do mundo contemporâneo que se manifestam contra a lei divina sequer existiam quando a Bíblia foi escrita e organizada, a exemplo da explosão demográfica, banalização da vida pela violência desenfreada, tráfico de drogas, sequestros, assaltos a bancos, avassaladora devastação da natureza, destruição da camada de ozônio, extinção de animais por intervenção humana, manipulação genética, construção da bomba atômica, etc. Mas, como a lei divina é perfeita e eterna, todos esses itens que vos enumerei estavam previstos pelo cálculo que meu PAI realizou e me mostrara já há dois mil anos.

Eis por que tudo que eu disse aos discípulos com relação ao meu retorno está se cumprindo rigorosamente: ‘E ouvireis falar de guerras e de rumores de guerras, e se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, pestilências, e terremotos em diversos lugares... Todas essas coisas são o princípio das dores’ (Mateus c.24 v.7 e 8). Nada do que está acontecendo na sociedade é fruto de castigo divino aos homens, e sim a consequência do que o próprio ser humano semeou ao voltar-se de costas para DEUS, fazendo mau uso do livre-arbítrio. A ciência tornou-se senhora do homem; as máquinas que inventou já estão além de sua capacidade de controle. A ciência tem em seu poder a existência do homem e a raça humana está na iminência de cometer suicídio explodindo o mundo... ‘Se não se abreviassem aqueles dias, não se salvaria pessoa alguma; porém, serão abreviados aqueles dias em atenção aos escolhidos’ (Mateus c.24 v.22).

Voltando aos mandamentos constantes nas Sagradas Escrituras, na Bíblia está inúmeras vezes escrito: ‘Guardai os meus sábados’, ‘não esqueçais de santificar o dia de sábado’, ‘o sábado é o dia do SENHOR’, etc. Mas não está explicado o motivo.

Quem guarda o sábado consciente de que este é o dia consagrado ao SENHOR viverá uma melhor semana e terá a benção de DEUS em forma de rendimento no trabalho, prosperidade nos negócios e na família, proteção espiritual, etc. Qualquer trabalho deve ser executado no sábado somente face à impossibilidade de adiar. E aqui entra a adaptação da lei devido às circunstâncias sociais: a sociedade contemporânea herdou da igreja romana, que por sua vez incorporou do paganismo, o tradicional erro histórico que mudou o dia de descanso de sábado para domingo (Vide Anais da História- extrato do livro DESPERTADOR 1a parte). Dessa forma, quem é obrigado a trabalhar no dia do SENHOR devido à exigência do emprego, que lhe provém a subsistência, está dispensado. O SENHOR DEUS, meu PAI, bondoso e misericordioso, não lhe considera culpado já que depende disso para sobreviver.

Então surge a pergunta em vossas cabeças: ‘Por que é necessário guardar o sábado? Por que não se pode trabalhar no sábado? Por que DEUS precisa do sábado?’ Prestai atenção na interpretação da lei: significa que sábado é o dia de pensar em DEUS, meu PAI, mais do que nos outros dias, e assim renovar a simbiose com Ele. Nem sempre quando estais ocupados no labor, seja na construção civil, nos afazeres domésticos, no trabalho intelectual e até mesmo dirigindo um automóvel podeis pensar no SENHOR da mesma forma como pensaríeis se não estivésseis trabalhando, porque ninguém tem dois cérebros. Uma vez que tendes um único canal de pensamento, o sistema neuronial demanda que vos concentreis em uma coisa de cada vez.

Por mais que começastes uma obra pensando no SENHOR, se quiserdes obter bons resultados, no período do labor não conseguis ao mesmo tempo proceder a uma operação delicada, tirar uma medida com precisão ou dirigir um automóvel e pensar no SENHOR como podeis pensar no dia de sábado. Então no dia de sábado, já que não ireis trabalhar, ide ao vosso alojamento, no quarto; orai, pensai nEle e vinde aqui na casa dEle. E então a semana inteira será melhor para vós. Eis aí o significado do dia de sábado. Poderíeis pensar: o sábado é do SENHOR, o SENHOR reservou para Ele e pronto. Mas não é assim; há uma explicação, uma razão de ser. Não trabalhando no dia do SENHOR, fatalmente lembrareis: ‘Por que não fui trabalhar? Ah, porque hoje é o dia do SENHOR’. E então já começareis a lembrar dEle e pensar nEle mais do que nos outros dias.

Como fazer bom uso desta explicação que estou vos dando? Conhecei a lei e vivei dentro da lei, e então em tudo que fizerdes daqui para frente tereis segurança, sentireis o poder de DEUS sobre vós. E mais uma vez carece que vos explique como DEUS vos abençoa, posto que alguém dentre vós pode pensar assim: ‘Ah, então nesse caso DEUS irá preocupar-se comigo, DEUS estará me vigiando pessoalmente a fim de que tudo suceda bem’. Prestai muita atenção e assim compreendereis como funciona o mecanismo da bênção de DEUS. A energia cósmica, o infinito, enfim, o poder das bênçãos de DEUS, funciona da seguinte forma: quando chove, se caminhais em direção à chuva vos molhais, se permaneceis num recinto coberto não vos molhais. Ou então se vos expuserdes ao sol, recebereis os raios solares sobre vossos corpos diretamente; se ficardes na sombra não sereis beneficiados. Assim é a lei de DEUS. Se caminhais dentro da lei, recebeis a bênção do céu, assim como recebeis do sol os raios solares, ou a água da chuva em vos expondo a ela.

É por força de expressão que se diz: DEUS abençoa, DEUS castiga. Na verdade, ao caminhar dentro da lei, vós é que fostes lá onde está a bênção de DEUS, seja dentro de vossas casas, no quarto, no leito, até mesmo no banheiro. Enfim, onde quer que estiverdes a bênção virá sobre vós. Eu vos falo metaforicamente que deveis ir até a chuva para vos molhar ou ao sol para vos aquecer. Mas no caso da lei de DEUS, aonde quer que estejais esta chuva e este sol vos alcançarão, sereis atingidos pelos luminescentes raios da lei. E cada vez que participais da bênção no dia de sábado, renovais a comunhão com o ALTÍSSIMO e aprendeis sempre mais e mais a viver dentro da lei (participe da bênção AO VIVO todo sábado às 11h da manhã no canal www.inricristo.tv).

Há dois mil anos perguntaram se eu sabia qual era o mais importante mandamento; respondi-lhes: ‘Amarás o SENHOR, teu DEUS, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu espírito’ O segundo é semelhante a esse: ‘Amarás o teu próximo como a ti mesmo’ (Mateus c.22 v.37 a 40). Disse ainda que destes dois mandamentos depende toda a lei e os profetas. Por que? Se cumprirdes o primeiro mandamento e amardes a DEUS antes de tudo, por amor a Ele e a Suas santas e eternas leis não pecareis invejando vossos irmãos, pois cada vez que desejais as coisas alheias, além de estar desconfiando da generosidade de DEUS, arremessais na direção do invejado a parte mais preciosa de vossas energias e vos tornais fracos, vulneráveis; eis onde está o pecado.

Se cumprirdes o primeiro mandamento, por amor a DEUS não matareis; por amor a DEUS não odiareis qualquer criatura, por amor a DEUS não perseguireis ninguém, não cometereis injustiça contra ninguém, e assim por diante. Eis por que o primeiro mandamento é o mais importante de todos e deve ser compreendido e assimilado por cada filho de DEUS, por cada cristão. Eu estou aqui da parte de meu PAI para simplificar a lei divina aos seres humanos, já que a simplicidade é o derradeiro estágio da sabedoria. Não é necessário ler livros e livros para conhecer a lei de DEUS. Por isso eu disse há dois mil anos: “Bem aventurados os pobres de espírito, o Reino dos céus será deles” (Mateus c.5 v.3). Os pobres de espírito não estão cheios de fantasias. Em suas cabeças há espaço para receber a luz; e assim eles estão aptos a aprender a lei diretamente do Filho de DEUS que vos fala. Os considerados ricos de espírito na realidade “engoliram” dezenas de livros e até enciclopédias; e então em suas cabeças já não há mais espaço para a luz, a sabedoria divina, que não se aprende meramente em livros de letras mortas.

Rogo a meu PAI, SENHOR e DEUS que vos inspire e ilumine com o dom de compreender minhas palavras, e assim sereis fortes e felizes, dignos de integrardes o Éden e de serdes chamados filhos de DEUS”.

Quem divulgar esta mensagem será agraciado com bênçãos do céu.

anuncio inri tv menor

DOAÇÕES À SOUST

Veja como participar da
missão de INRI CRISTO

Para refletir...

Font Size Larger Font Smaller Font

"O desequilíbrio substitui a harmonia; o ódio ocupa o espaço do amor; o medo tira o lugar da coragem; a inquietação inviabiliza a paz. E como tudo está interligado, se estais em paz encontrais a harmonia, o amor, o equilíbrio, a saúde, a luz."

INRI CRISTO

Newsletter da SOUST

Digite seu e-mail:


RSS Feed Image Inri Cristo via RSS

Depoimentos

As palavras de INRI CRISTO refletem o mais elevado estado de lucidez, coerência, realismo. Que as mensagens de INRI neste site possam tocar os corações e iluminar as consciências. Num mundo conturbado pela violência, incompreensão, preconceitos, antagonismos... é necessário abrir as portas da espiritualidade para desfrutarmos momentos de alegria e paz interior, que nos fortalecem e nos tornam mais humanos.

Adeí Schmidt
Discípula de INRI CRISTO, Brasilia
Sep 16, 2011

Visitantes online

Nós temos 119 visitantes online

Redes sociais:

  • Facebook Page: 139052659514125
  • Flickr: inricristo
  • Twitter: _INRICRISTO
  • Vimeo: 27506247
  • YouTube: INRICRISTOnaWeb

banner app inricristonaweb

SOUST - Uma escola mística e filosófica

A SOUST é uma Escola Mística e Filosófica onde o Mentor Regente INRI CRISTO ensina os seres humanos a viver harmoniosamente em simbiose com DEUS, coerente com o que disse há dois mil anos e suas palavras valem para sempre: "Buscai, pois, o Reino de DEUS e sua justiça, e todas as outras coisas vos serão dadas por acréscimo" (Mateus c.6 v.33).

Leia mais

 

Como participar da missão de INRI CRISTO?